Quinta, 21 Setembro 2017

N Notícia - Papa

Papa Francisco na Divina Misericórdia: O fundamento da nossa fé é o perdão

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
féO Papa Francisco presidiu a Oração do Regina Coeli e recordou que hoje se comemora o dia da Divina Misericórdia que é a "pedra angular" da fé e é um instrumento contra a violência e o rancor.

"A misericórdia abre a porta da mente para compreender melhor o mistério de Deus e da nossa existência pessoal. Faz entender que a violência, o rancor, a vingança não têm qualquer sentido, e a primeira vítima é quem vive desses sentimentos, porque se priva da própria dignidade”.

Francisco explicou que "a cada domingo recordamos a ressurreição do Senhor Jesus, mas neste tempo depois da Páscoa o domingo tem um significado mais luminoso”.

“Jamais nos esqueçamos que a misericórdia é a pedra angular na vida de fé, e a forma concreta com a qual damos visibilidade à ressurreição de Jesus”.
O Pontífice assinalou que a missão da Igreja é "levar a todos o anúncio concreto do perdão" e este sinal "traz consigo a paz do coração e a alegria do encontro renovado com o Senhor".

Francisco recordou que "no Jubileu do Ano 2000, São João Paulo II teve “a belíssima intuição” de dedicar o II domingo de Páscoa à Divina Misericórdia”.

“A misericórdia abre também a porta do coração e permite expressar a proximidade sobretudo aos que estão sós e marginalizados, porque os faz sentir irmãos e filhos de um só Pai”.

O Papa acrescentou que a misericórdia “aquece o coração e o torna sensível às necessidades dos irmãos com a compartilha e a participação. A misericórdia, enfim, compromete todos a serem instrumentos de justiça, de reconciliação e de paz”.

“Na tradição da Igreja, era chamado domingo “in albis” (alba). A expressão evocava o rito do batismo na Vigília de Páscoa e veste branca ofertada para a ocasião.

“E ainda hoje – continuou – os recém-nascidos recebiam uma pequena veste simbólica, enquanto os adultos colocam uma veste de verdade. Esta veste era usada por uma semana, até o domingo in albis, quando era retirada, e os neófitas iniciavam sua nova vida em Cristo e na Igreja”.

"Este domingo nos convida a retornar com força à graça que vem da misericórdia de Deus", sublinhou al falar novamente de misericórdia.